quarta-feira, 5 de setembro de 2012

Ácaro de Pele - Sarna em um Trinca-Ferro

Por
Dra. Ana Roberta de Almeida Coutinho


Ectoparasitas (Sarna)

Knemidokoptes pilae ou Knemidokoptes jamaicensis – São sarnas que acometem narinas, a pele do corpo, e as patas das aves. No início desse processo patológico, observamos as lesões avermelhadas, mas no decorrer da evolução da doença, vão surgindo às escamas e crostas com muito prurido (coceira). Ao exame (raspado de pele) é muito fácil observar os ácaros, mas o diagnostico clínico é mais importante. O ciclo evolutivo deste ácaro ocorre com a penetração da epiderme e através do folículo da pena com a formação de galerias. A pela desta região reage proliferando suas células, que se descamam pela grande quantidade de queratina que possuem na superfície. As fêmeas alojadas neste local botam ovos, que evoluem para larva ninfa e adulto. A transmissão ocorre no ninho, em adultos com baixa imunidade, com algumas doenças graves, susceptíveis aos ácaros e por contágio direto.

Esta patologia é contagiosa, mas de evolução lenta, pode-se ser recomendado também um tratamento homeopático. Casos mais graves podem desencadear em infecções secundárias, edema, aumento do volume da pata, necrose das pernas ou dedos porque as anilhas podem formar um estrangulamento da circulação, septcemia devido às escoriações provocadas pelo próprio bico do pássaro que se coça se ferindo, formando verdadeiros buracos pelo corpo onde se pode visualizar até mesmo o músculo e órgãos.

Caso Clínico

Chegou ao consultório um pássaro trinca-ferro macho, o seu proprietário disse que este estava com muita coceira e tristeza durante a anamnese. Ao exame clínico foram observados vários ferimentos, crostas, excreção de sangue e fluído e material purulento, comprometimento por infecção bacteriana secundária o que estava debilitando muito o pássaro. Este estava com falta de apetite, prostração e ao examinar por baixo de suas asas pude visualizar um orifício na superfície da pele, provocado pela forte coceira causada pelos ácaros (o pássaro coçou até formar um “buraco”). A lesão ficou muito crítica podendo até contaminar os órgãos vitais.

Foi prescrito um tratamento com antibióticoterapia de uso oral e tópico (local), banhos com substâncias antisépticas, tratamento homeopático, alimentação no bico (papa) que no caso em questão o pássaro aceitou de própria vontade a sua oferta no bico, que era oferecida a cada três horas.
Após quinze dias de tratamento as lesões na epiderme foram sanadas, a pele ficou íntegra, os orifícios se fecharam e o pássaro ficou realmente curado. O seu proprietário ficou muito satisfeito e este pássaro que era um de nossos campeões de torneio voltou a competir normalmente.

Além do tratamento prescrito, foi orientado ao proprietário medidas de prevenção:

  1. Durante o Tratamento:

    • Os poleiros devem ser trocados ou flambados em fogo todos os dias do tratamento;
    • O tratamento fica mais fácil e eficaz quando são feitos com a ave em gaiolas de metal, pois são mais fáceis de desinfetar. Gaiolas de madeiras devem ser descartadas ou queimadas.

  2. Após o tratamento ou para pássaros que não tiveram a doença:

    • Evitar o contato com aves recém chegadas ao criadouro (fazer quarentena);
    • De preferência procurar assistência médica veterinária especializada para as aves recém chegadas (para que seja feita uma avaliação de controle) e caso haja qualquer sinal ou sintoma;
    • Manter sempre limpos e higienizados gaiolas, poleiros, comedouros, viveiros, ou seja, o ambiente em que as aves vivem.



Teve alguma dúvida?! Então deixe um comentário!


Dr. Ana Roberta de Almeida Coutinho
Médica veterinária especializada em aves
Clínica medica de aves (alopatia e homeopatia)
Cirurgias
Exames parasitológicos de fezes
Exames bacteriológicos de fezes
Atendimento em consultórios e criadouros
Consulta para preparo para torneios
Palestras e cursos
Planejamento e estruturação de criadouros e suporte técnico

Contato: (21)9712-5822 / (21)3708-0627 - Consultório ID 81*47852 

Um comentário :

  1. CONSEGUI RESOLVER O PROBLEMA COM IVOMEQ PUROM 3 GOTAS NA NUCA E REPITNDO A DOSE 15 DIAS DEPOIS E PULVERISANDO GAIOLAS E LOCAIS DAS AVES COM KIL RED, TAMBÉM COLOCANDO NA ÁGUA DE BEBER E BANHEIRAS SOLUÇÃO CASEIRA DE ÁGUA COM FOLHAS DE CASTANHEIRA DA PRAIA(AMENDOEIRA SETE COPAS)PARA COMBATER FUNGOS E BACTÉRIAS.

    ResponderExcluir