segunda-feira, 12 de maio de 2014

Fungos um flagelo

Por
Aloísio Pacini Tostes
Bonfim Paulista – Ribeirão Preto SP

Os fungos são os maiores inimigos da criação. É uma doença de elevada mortalidade, talvez a que mais mata filhotes do sexto ao décimo quinto  dias  de vida. Provocada pelos fungos Aspergillus fumigatus, Aspergillus flavus e Aspergillus glaucus. Os sintomas são: diarréia meio esverdeada, sede intensa, abatimento,  tosse, febre, inapetência, crise de respiração com catarro, o pássaro fica abrindo e fechando o bico e expulsando catarro do nariz. Manifestações diarréicas crônicas de cor amarelada também são comuns.

O grande problema ainda  é que  ela  nos filhotes quase sempre  vem  associada  a  outra doença, notadamente  a colibacilose e mycoplasmose.  Sem dizer, logicamente da exalação das aflatoxinas mortais aos filhotes até o sétimo dia. O diagnóstico pode ser feito, com ajuda de um médico-veterinário,  através de microscópio, examinando a secreção catarral ou um esfregaço das vias respiratórias.


Às vezes se consegue a cura utilizando solução de “micostatin” embebido em soro hidratante, limpando o bico na parte de cima e de dentro e por volta do nariz do filhote, como também uma gotícula do produto na respectiva papinha.

A prevenção de um modo geral é não se ministrar aos pássaros comidas úmidas, mofadas ou vencidas, cuidado com milho verde e ovo cozido em dias muito quentes e chuvosos. Não mantê-los em ambientes úmidos e mal ventilados.  Nós aqui na LAGOPAS adicionamos 1 grama de “propionato de cálcio” para 1 quilo de grãos para evitar a proliferação dos fungos no ambiente das sementes.

 A falta de ventilação adequada, a umidade nas gaiolas e no ambiente  favorecem ainda mais a propagação dessa doença.  Os esporos (sementes de fungos) ficam no ar ou depositadas em resíduos de matéria orgânica, à espera de algum ambiente mais úmido para  ali formar uma voraz colônia de fungos.


--   
Fonte: Lagopas - Disponível em: http://www.lagopas.com.br/painel/noticia5/detalhe.php?id=33. Acesso em: 23 de set. de 2013.

Nenhum comentário :

Postar um comentário