sábado, 11 de abril de 2015

Muda de Penas, saiba como e quando ela acontece

Por 
Ana Roberta Almeida Coutinho
Médica veterinária

A muda de Penas ocorre normalmente no período do ano em que a luminosidade diminui, ou seja, começa a escurecer mais cedo, no período do Outono para o Inverno, podendo haver variações de pássaro para pássaro, de acordo com o estado geral de cada um. Fatores que podem interferir são a saúde do pássaro e o estado nutricional.

Durante a muda de penas do pássaro, ocorre uma significativa queda no metabolismo, o mesmo se alimenta menos, voa menos, muitas vezes arrepia as poucas penas para tentar se aquecer, pois nesta mesma situação o pássaro pode apresentar um estado febril.


Quando as novas penas estão se formando, os "canhões" (bulbo da pena) destas ficam preenchidos de sangue, ocasionando um aumento da hematopoiese (produção de hemácias), por isso a necessidade deum reforço nutricional e em alguns casos uma suplementação vitamínica e mineral.

O estado físico e psicológico do pássaro também se torna modificado, com olhar apático e muitas vezes um comportamento refletindo tristeza, ocorrendo emagrecimento ou aumento de peso devido a depósitos de gordura localizada.

Normalmente, junto com a muda de penas ocorre a muda de bico que é a troca das camadas do bico, aparece como fissuras do revestimento queratinizado que está gasto e vai se desprendendo, pois por baixo deste surge uma nova camada, ficando os pássaros mais fragilizados quanto à apreensão e deglutição dos alimentos. Por isso, devemos ter um cuidado especial com os pássaros, pois diante destes quadros de fragilidade eles acabam por ficar pré-dispostos a diversas patologias.


Caso Clínico


Chegou ao consultório um pássaro bicudo (Oryzoborus maximiliani) na muda de penas, de bico e acometido por infecção por ácaro de pele (knemidocoptes pilae) predominantemente na região da cabeça, a pele apresentava poucas crostas descamando e o proprietário relatou que o mesmo estava com bastante coceira.

O pássaro foi examinado e foi observado emagrecimento que, segundo o proprietário, era progressivo e apresentando sintomatologia do ácaro nos pés e pernas, diminuição do apetite e fezes amolecidas.

Foi prescrito um tratamento primeiramente visando à reposição de vitaminas minerais e metais, formulação homeopática para melhora da imunidade, para prevenção de infeções e para muda de penas e bico, juntamente com a medicação específica para o ácaro em questão.

Foi feito um exame parasitólogico de fezes de forma preventiva, visando detectar qualquer enfermidade por conta do quadro de fezes amolecidas. Havia a presença de uma quantidade mínima de Occistos de Coccídia, certamente por conta de uma baixa de imunidade causada por este quadro apresentado. Foi prescrito o tratamento apropriado para esta condição. 

Foi orientado ao proprietário o isolamento do pássaro de outros bicudos, visando manter a tranquilidade para não atrapalhar o decorrer da muda e aliviar o estresse em virtude da personalidade competitiva dos mesmos ainda que sejam fêmeas.

Solicitado, também, manter o pássaro em ambiente arejado, longe de corrente de vento, com limpeza diária de gaiolas, comedouros, bebedouros e poleiros para evitar qualquer contaminação durante este período. Estes cuidados devem ser tomados sempre e, principalmente, na época da muda.

Em caso de qualquer dúvida ou até mesmo suspeita neste período, procure assistência médica veterinária especializada com urgência, e o ideal seria fortalecer ao máximo o pássaro sendo fêmeas para sua reprodução ou de companhia em torneios ou sendo machos de canto ou competição de torneios, pois recebendo o tratamento adequado na época da muda, estes quando estiverem na temporada de acasalamento ou de torneios, estarão devidamente fortalecidos, prontos e com capacidade física e psicológica para desempenhar os seus papéis.


--
Fonte: Revista Passarinheiros & Cia. Nº 71 - Ano XII.

Nenhum comentário :

Postar um comentário