quarta-feira, 6 de novembro de 2013

O Uso de Pimenta na Alimentação de Aves


Muitos criadores costumam utilizar em seus plantéis diversos vegetais conhecidos por suas propriedades benéficas. A pimenta vem sendo utilizada há muitos anos por criadores de diversas espécies de aves, como canários, curiós, coleiros, trinca-ferros, sabiás, papagaios e calopsitas, para “esquentar” as aves nos períodos reprodutivos e pré-torneios.

Em meados dos anos noventa, os cientistas começaram a se perguntar como estas espécies de aves conseguiam consumir muitas variedades de pimentas sem reagir ao sabor picante e pungente produzido por uma substância presente nestes vegetais, chamada capsaicina. Alguns estudiosos chegaram à conclusão que este comportamento poderia estar relacionado à quantidade de papilas gustativas nas aves, que é infinitamente menor que em outros animais. Os humanos possuem aproximadamente 9.000 papilas gustativas, enquanto os papagaios possuem 350, os frangos, 24 e os pombos, 37.

Não se sabe, no entanto, se as aves não sentem o sabor picante das pimentas ou ainda se são afetadas de forma diferente por este sabor, quando comparadas aos mamíferos, por exemplo.

As pimentas são alimentos ricos em vitaminas A, E e C, ácido fólico, zinco e potássio e por este motivo possuem fortes propriedades antioxidantes e protetoras.

Além disso, possuem pigmentos vegetais que previnem o câncer. Hoje já são classificadas como alimentos funcionais, por possuírem componentes que preservam e promovem a saúde.

Ao utilizar a pimenta na alimentação de aves, é importante ter o cuidado de não oferecê-la em demasia, já que existem relatos de criadores que, utilizando este alimento todos os dias, durante alguns meses, começaram a observar aves com diarreia em seu plantel. Além disso, quantidades excessivas podem apressar as mudas, fazendo com que algumas aves comecem a troca de penas antes do período esperado.


--
Fonte: Alcon Pet. www.alconpet.com.br

Nenhum comentário :

Postar um comentário