sábado, 23 de novembro de 2013

Postura Excessiva de Ovos em Aves

Por
Dr. Felipe Bath

Criação de Trinca-Ferro em viveiro (Foto: Dauri Wisbecki)

Prezados leitores e amigos! Hoje trago um assunto interessante em nossas aves que é a postura excessiva de ovos. Muitas pessoas passam por esse problema, mas afinal o que se faz de errado?! Por que minha ave tem postura excessiva?! Alguns fatores vão influenciar diretamente nisso como condições ambientais favoráveis, alimentares, suplementação vitamínica ou flushing protéico.

Quando se trata de uma calopsita ou psitacídeos de uma forma geral a mesma encontra locais pela casa propícios para a postura como cantos de móveis, atrás da porta, embaixo do sofá, etc.. o que favorece ela entrar em reprodução/postura. Se a ave ovular quase que obrigatoriamente irá colocar um ovo. Obviamente isso ocorrera com ninho ou sem a presença do mesmo, principalmente em aves humanizadas.

Muitas vezes removemos os ovos do local da postura o que faz com que a ave coloque novos ovos fazendo um ciclo longo. A melhor saída é deixar chocar. Aguardar uma semana e remover gradativamente um ovo por dia ate que no ultimo dia remova o ultimo ovo e ave do local. E obviamente impedir que chegue ali novamente.

Ovos de Trinca-Ferro (Foto: Dauri Wisbecki)

Outro fato interessante é a suplementação de vitaminas de forma desnecessária fazendo com que tenha um aporte/plus para realizar a postura. Principalmente vitaminas lipossolúveis como ADE, mas as do complexo B também farão que a ave coma mais e consequentemente engorde armazenando gordura que ate certo ponto é benéfico para postura. Aves com baixo teor de gordura não ovula, ou seja, não faz postura.

O uso de alimentos calóricos que também resultará em uma reserva satisfatória para a postura ira influenciar nisso. O uso de barrinha de sementes, milho, jiló, farinhadas e demais alimentos mais calóricos deve ter seu uso de forma racionalizada seja em passeriformes ou psitacídeos.

Muitos criadores utilizam um artifício de realizar um flushing protéico em suas aves fornecendo ração de codorna ou de pintinhos para as mesmas que possui um alto teor de proteína. Fazendo teoricamente com que esta fêmea apronte melhor e realize uma postura com maior numero de ovos.

Qual a real vantagem nisso?! Também não sei. Atualmente nunca vi uma fêmea dessa chegar ao quinto ano de postura ou ate mesmo passar de 10 anos de vida. Uma ave que deveria viver mais de 20 anos não passa da metade.

Nos acompanhem pelo site. www.niaas.com.br e www.birdsecia.com.br Deixo o pensamento do dia: "Onde existe determinação a solução será encontrada". Pensem nisso e ate à próxima!



Teve alguma dúvida?! Então deixe um comentário!


Dr. Felipe Victório de Castro Bath
Médico Veterinário CRMV-RJ 8772
Especialista em Biologia, Manejo e Medicina da Conservação dos Animais Selvagens SENAC/RioZOO
Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ

Tel.: (21)81014122/ (21)78795270
ID.:10*96860 / (21)22786652
felipebath@hotmail.com / www.niaas.com.br
Rua Campos Sales, 109 Tijuca Rio de Janeiro – RJ  CEP.: 20550-160 

Um comentário :

  1. obrigado pelas informação. DR.Felipe estou com meu trinca ferro como se estivece engasgado qual o remedio que devo dar .já não tem nem vos.

    ResponderExcluir