sábado, 7 de março de 2015

Doenças de Traqueia e Siringe

Por
Dr Luiz Alberto Shimaoka
Medico veterinário

Fique atento, ao primeiro sinal de algum problema, tome as providências necessárias e reverta a situação. A traqueia é composta de anéis de cartilagem e interliga a porção oral de ave até os pulmões. A sua importância, é justamente pela condução de ar do meio externo para dentro dos pulmões e sacos aéreos, onde ocorrerá as trocas gasosas.

A siringe é um segmento da traqueia e o seu limite é justamente a parte limítrofe com pulmões. Existem muitas causas e fatores que podem levar a alterações da traqueia e da siringe, como :


Nutricionais


Dentre as causas nutricionais a mais importante é a deficiência ( entre outras) pode promover a facilitação da formação de placas espessadas das células da parede traqueal , levando-se assim a promover uma alteração na passagem do ar pela mesma.


Mecânicas


São obstruções causadas pela inalação de diversos produtos, como a papa de filhotes o proprietário, na alimentação de filhotes, coloca a sonda em via falsa - ao invés de colocar no esôfago ele sonda a traqueia, fazendo com que a papa não vá para o papo e sim para a traquélia e pulmões; ou oferece do modo muito rápido na orofaringe fazendo com que a ave se engasgue ,levando-se assim a obstrução total ou parcial da traqueia e siringe), água, frutas, sementes, cascas de sementes, larvas, placas de secreções que possam estar na abertura da traqueia, entre outras.


Tumorais


Processos tumorais na traqueia e mesmo próximo à mesma, podem provocar alterações físicas levanto à sua deformação, acarretando assim na dificuldade da passagem de ar.


Parasitárias


Por ação de vermes como Syngamus trachea (verme da pevite), ácaros de traqueia (Sternostoma tracheacolum) que podem invadir a mesma também os sacos aéreos, promovendo assim a inflamação local e por ela ou pela própria presença física dos mesmos, diminuir a passagem de ar.


Traumáticas


Provocadas por: quedas de poleiros; briga entre aves; aves ligeiras que se assustam e trombam com obstáculos; contentação física arrônea; entre outros acidentes.


Infecciosas


Podem ser ocasionadas por bactérias, fungos, leveduras e vírus. Estes agentes podem se alojar na traqueia e siringe, levando à inflamação no local com formação de secreções em forma de catarro, pus ou mesmo em placa. No caso de vírus, as alterações no corpo da ave são generalizadas, podendo causar mudanças na traqueia e siringe, levando-se assim à inflamações e formação de secreções. Esta inflamação ou mesmo as secreções podem facilmente levar a um leve ou grave diminuição do diâmetro da traqueia, fazendo as passagem de ar pela mesma, acarretando em dificuldade respiratória.


Sinais Clínicos Poderemos ter:


  • Processo respiratório de início rápido e severo, com respiração bastante dificultosa e muitas vezes de bico aberto.
  • Processo respiratório de evolução gradual, com dificuldade de inspirar e expirar.
  • Tosse e espirro com ou sem eliminação de secreções.
  • Sons de estalido, respiração ofegante e/ou com sons de volume muito alto, audíveis só de chegarmos perto da gaiola.
  • Alterações de voz e mesmo a perda da mesma.

O diagnóstico é feito através do histórico clínico da ave, exames clínicos, exames laboratórias, radiografia e endoscopia. O tratamento vai depender da causa e do início do problema. Devemos assim determinar a causa ou agente causador e efetuar a sua remoção de modo físico ou medicamento.

Mesmo sempre tomando todos os cuidados essenciais, podemos ter à nossa frente não só doenças infecciosas, mas também problemas causado por acidentes. Todos os cuidados, às vezes, não são suficientes para prevenirmos problemas, mas nos damos por satisfeito quando os acidente diminuem em nossa criação se desenvolve de forma desejável e de modo harmônico.

A nossa vontade é que sempre as coisas transcorram de forma positiva. As doenças de traqueia e siringe são desgastante, principalmente para os amantes de aves canoras, pois muitas vezes refletem na alteração de duas vozes. São, em sua grande maioria, doenças graves, pois podem levar à morte da ave no próprio manuseio do exame clínico. A agitação e o estresse de contenção para o exame clínico podem fazer com que haja deslocamento de secreções e corpos estranhos ( sementes , grãos, remédios, entre outros ) na traqueia e siringe provocando um processo de "asfixia" (pela dificuldade da passagem de ar), o que pode culminar na morte da mesma. São acidentes desagradáveis, mas que todos estamos sujeitos. Controlando os fatores que podem favorecer os acidentes, estaremos minimizando as chances de termos desagradáveis surpresas.

2 comentários :

  1. Eu queria informações a respeito de rouquidão, pois são muitos os rumores da doença. Se alguém puder me ajudar com dicas e informaçõese me mandem msg no email jhordon_srj@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Eu tenho trinca ferro de torneio ele ficou meio fanho já dei alguns remédios i ficado por criadores mas não resolveu ele não está rouco mas ele falha as vezes alguém pode me ajudar

    ResponderExcluir