segunda-feira, 31 de maio de 2010

Calosidades em Aves de Torneio: Que mistério é esse

Por
Dr. Felipe Bath

Prezados leitores e amigos! A muda já passou e quem fez fez e quem não fez é melhor correr atrás do prejuízo, pois está na hora de prepararmos nossas aves para os torneios que se aproximam. Como sempre gosto de trazer a verdade de um ponto de vista cético e irreverente até vocês, estaremos hoje no nosso artigo abordando um tema muito polêmico que é a calosidade. Então, senta aí e vamos lá!

A calosidade é o resultado da resposta do organismo a uma pressão/injúria contínua. A pele responde a essa pressão ficando mais grossa. O "engrossamento" da pele ajuda no começo, porém no decorrer do tempo acumula-se e torna-se uma irritação. O aumento resulta na elevação da pressão e desconforto.

No atendimento clinico do dia a dia vejo inúmeras aves com calosidades. Mas temos que descobrir a causa disso. Dentre elas temos: os poleiros de madeiras gastos e lisos demais que faz com que a ave escorregue continuamente; poleiros muito grossos para a ave em questão; o pisar (aprumo) errado da ave, a falta de dedos ou unhas tortas que prejudicam a fixação da ave no poleiro e a grande vilã que também nos afeta, a obesidade.

Com certeza se sua ave possui calos nos pés ela deve se enquadrar nas causas citadas. Não confundam calosidade com pododermatite que é outra história, muitas vezes os calos evoluem para tal, mas são diferentes. Outro fato interessante é não confundir com Micoplasmose (Mycoplasma synovea) que afeta a articulações das aves aparecendo uma lesão nodular muitas vezes ulcerada nos dedos que muitos falam que foi o mosquito que picou ou foi xixi (é xixi mesmo!) de lagartixa.. Isso não existe!

Voltando ao que interessa. Então Dr é só trocar o poleiro e resolvo meu problema!? Ou piora né?! Nem tudo é poleiro. Mas a colocação de poleiros macios como os emborrachados pretos auxiliam bastante, pois vai ao mínimo deixar mais fofinho para a ave. A higienização e a troca rotineira são necessários, ok. Uma ótima opção para isso são produtos a base de amônia quaternária, que também atuam sobre coccídeos.

Trinca Ferro é o recordista em obesidade que associado a poleiros de madeira liso dão uma combinação ótima para o surgimento de calos e o poleiro emborrachado seria o mais indicado. Curió e bicudos possuem mais defeitos de aprumos e empuleiração, aí nesses casos os frisados ou a colocação de um poleiro mais fino resolve o problema.

Outro fato interessante que percebi é que muitos na roda de trinca colocam o poleiro muito junto da grade (1º espaço). Eu sei que o propósito e disputar com o do lado e tal, mas vejo muitas aves escorregarem e não terminarem o canto. Observe seu passaro na roda para ver se escorrega do poleiro ou não.

Então quer dizer que só o poleiro de borracha serve!? Claro que não. Cada um possui uma indicação que se encaixará melhor para o seu passaro. Para isso procure sempre auxilio veterinário especializado, ok. Já que o intuito é interagir e sempre trazer alguma coisa útil para vocês, e ainda para saber se sua ave precisa ir ao veterinário lanço o desafio do mês.

Peguem seus pássaros na mão (com carinho, pois já finalizaram muda). Coloquem eles de patinha pra cima e observem a sola dos pés (patas) deles. O início do calo fica muito parecido com a foto1 (Trinca Ferro) onde temos uma área levemente rosada indicando um desgaste maior da região. Se sua ave está assim é melhor buscar ajuda. O tempo é curto. E como diria o Impostor do Pânico: Qual será o próximo desafio?! Enviem sugestões de matérias. Despeço-me por aqui e um grande abraço a todos! Até a próxima!


Foto 1: Área de desgaste na sola da pata

Foto 2: Diferentes tipos de poleiros.




Dr. Felipe Victório de Castro Bath
Médico Veterinário CRMV-RJ 8772
Especialista em Biologia, Manejo e Medicina da Conservação dos Animais Selvagens SENAC/RioZOO
Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ

Tel.: (21)81014122/ (21)78795270
ID.:10*96860 / (21)22786652
felipebath@hotmail.com / www.niaas.com.br
Rua Dona Zulmira, 11 Maracana Rio de Janeiro – RJ  CEP.: 20550-160 

8 comentários :

  1. COMPREI UM TRINCA Q N DOBRA OS DEDOS DE TRÁS, ENTÃO ELE ACABA APOIANDO O PEITO NO PULEIRO, QD COMPREI JÁ TINHA ESSE DEFEITO, HÁ ALGUMA SOLUÇÃO? DESDE JÁ AGRADEÇO A ATENÇÃO.

    ResponderExcluir
  2. Olá Amigo! Ambos os dedos!? Use um poleiro frisado para dar aderencia a ele. Pode até colocar um poleiro de 0,8 mm ou de 1 cm; observe qual se adapte melhor, ok. Abraços! Dr Felipe Bath

    ResponderExcluir
  3. Olá Dr Felipe tudo bem??

    Ótima sua matéria...
    Agora me diga uma coisa, sabe aonde posso encontrar esses puleiros emborrachados ??

    Obrigado!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Amigo! Obrigado! Pode comprar com o Joaquim www.companhiapassaroforte.com.br Abraços!

    ResponderExcluir
  5. DR. AMBOS OS DEDOS, FIZ O SUGERIDO PELO SENHOR, USEI PULEIROS MAIS FINOS, FRISADOS E EMBORRACHADOS MAIS NÃO ADIANTOU, NÃO SERIA ALGUM TIPO DE REUMATISMO, OS DEDOS DE TRÁS SÃO COMPLETAMENTE DUROS.

    ResponderExcluir
  6. Olá Amigo! No caso não é calosidade. pode ter sido uma luxação ou fratura no dedo ou acidente no tendão no anilhamento, ok. Não tem cura, ok. Abraços, Dr Felipe Bath

    ResponderExcluir
  7. tenho um trinca ferro que esta com um tipo de gordura localizada de lado,parece um ovario de galinha,a cor e um amarelo meio escuro,gostaria que voces me ajudasse com algumas dicas.valeu

    ResponderExcluir
  8. ola amigos tenho um trinca ferro que esta com gordura localizada de lado como se fosse um ovario de galinha gostaria que voces me ajudassem,valeu.

    ResponderExcluir