domingo, 31 de outubro de 2010

Entrevista com o Deputado Nelson Marquezelli

Domigo, 31 de outubro de 2010

No Brasil sempre existiu a tradição de se criarem aves silvestres, seja para participação em torneios, como acontece com os bicudos e curiós, seja para reprodução controlada. Mas ultimamente a ação dos órgãos de defesa ambiental, como o Ibama, vem preocupando os criadores, pelas restrições cada vez maiores que têm sido impostas. Por causa disso, os criadores realizaram várias ações junto aos parlamentares, até conseguir formar uma bancada em defesa de seus interesses. É a bancada que se autodenomina de "Ecopassarinheira". O deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP) é o coordenador dessa bancada e participa desta edição do Palavra Aberta.

video

--

2 comentários :

  1. O que deixo aqui, nessas poucas palavras, é um pedaço de mim.
    Lembro perfeitamente do aos 3 anos, já gostar de aves, pois tive um coleiro, ganho de um tio. Tenho ainda a foto com a gaiola no colo.
    Eu que gosto e quero tirar filhotes das aves que tenho, aguardo ancioso por melhorias nessa instituição dita protetora da fauna e flora nacional; é uma vergonha ser priobido de exercer um direito meu.
    Hoje existem o exame do DNA MITOCONDRIAL, então será muito fácil atestar a veracidade das informações da relaçao de aves.
    Alguns dizem: "passarinho tem que ser livre, o lugar dele é na mata",,,, MAS CADA A MATA?! o fogo destruiu, o homem derrubou para pasto....
    SINCERAMENTE.
    Se realmente quisessem acabar com o tráfico de animais sivestres, isso já teria sido feito.
    Podiam até resgatar nossas araras que estão em catib]veiros da europa, e exigir de seus "donos" o certificado da origem, mas, enfim,,,
    Não é atacando o pequeno criador, exigindo que se torne um comercial, que ira acabar com essa vergonha, mas sim explodir de vez.
    Eu como amadorista, tenho aceso restrito às anilhas,sou fiscalizado de totasl as formas possíveis e imagináveis, mas a ética dentro da instituição reguladora, quem fiscaliza.
    Será que sou eu , criador amadorista, que autentico nota fiscal de desmatamentos ilegais?!!?
    CHEGA DESSE CIRCO!!!

    MEU NOME É LUCIO FERREIRA!

    EMAIL: lucioferreiraemail@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. O que deixo aqui, nessas poucas palavras, é um pedaço de mim.
    Lembro perfeitamente do aos 3 anos, já gostar de aves, pois tive um coleiro, ganho de um tio. Tenho ainda a foto com a gaiola no colo.
    Eu que gosto e quero tirar filhotes das aves que tenho, aguardo ancioso por melhorias nessa instituição dita protetora da fauna e flora nacional; é uma vergonha ser priobido de exercer um direito meu.
    Hoje existem o exame do DNA MITOCONDRIAL, então será muito fácil atestar a veracidade das informações da relaçao de aves.
    Alguns dizem: "passarinho tem que ser livre, o lugar dele é na mata",,,, MAS CADA A MATA?! o fogo destruiu, o homem derrubou para pasto....
    SINCERAMENTE.
    Se realmente quisessem acabar com o tráfico de animais sivestres, isso já teria sido feito.
    Podiam até resgatar nossas araras que estão em catib]veiros da europa, e exigir de seus "donos" o certificado da origem, mas, enfim,,,
    Não é atacando o pequeno criador, exigindo que se torne um comercial, que ira acabar com essa vergonha, mas sim explodir de vez.
    Eu como amadorista, tenho aceso restrito às anilhas,sou fiscalizado de totasl as formas possíveis e imagináveis, mas a ética dentro da instituição reguladora, quem fiscaliza.
    Será que sou eu , criador amadorista, que autentico nota fiscal de desmatamentos ilegais?!!?
    CHEGA DESSE CIRCO!!!

    MEU NOME É LUCIO FERREIRA!

    EMAIL: lucioferreiraemail@gmail.com

    ResponderExcluir