quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O Mito sobre o uso de Sementes na Dieta das Aves

Por
Dr. Felipe Victório de Castro Bath 

Prezados leitores e amigos! Como sempre ao longo destes anos estou de volta! Já digo que estou empolgado hoje e o tema é extremamente polêmico. Já deixo os meus agradecimentos à diretoria do Clube de Volta Redonda pelo convite da palestra e para o Clube 3C e ACCN pelo convite para integrar a Revista Anual. Sem esquecer o Ademir nosso editor que me atura até hoje. Chega de puxação de saco e vamos para o artigo de hoje! Então se acomodem e boa leitura.


Vejo inúmeros criadores repudiarem o uso de sementes e outros que não a trocam por nada. Afinal quem está certo ou errado na história?! Lembro de minha infância quando meu avo tinha algumas aves em casa. Tinha melro, papagaio, cúrio e por aí vai e lembro que eles comiam de tudo menos ração até porque não existiam na época e viviam uma eternidade.. morriam de velhice e as sementes não tinham o menor controle de nada. O que mudou!? Vejo aves morrerem tão jovens..

Existem veterinários que se omitem, tem veterinários patrocinados e tem veterinários como eu que vai pra ´´guerra´´. Eu falo, mas falo consciente e embasado em mais de 8 anos de estudo e se gera o incomodo de grandes pessoas é porque tenho razão nos meus artigos.. então doa a quem doer eu escrevo.

O uso de sementes na alimentação de aves vem de longa data. É uma cultura disseminada e será que está errada há milênios?! A muito esperava a oportunidade de poder desenvolver uma marca de sementes ao meu modo e essa oportunidade veio com a Birdmix. Uma empresa nova aqui do RJ que me convidou para participar dessa jornada. Hoje eu digo que é uma excelente marca; existem outras marcas de qualidade no mercado que cumprem algumas exigências By Felipe Bath como a Zoofood.

Toda mistura de sementes deve ser limpa e isso se consegue com sopradores que removem as cascas e impurezas. Outro fator seria a qualidade da embalagem que algumas deixam a desejar, mas que de maneira geral são boas. E o principal seria a irradiação UV nestas sementes visando eliminar ou diminuir a carga microbiana.

Ora, mas vocês vão me falar que com o uso de ração sua ave esta livre de toxinas e tal, mas na verdade os riscos são os mesmos. Depende da qualidade dos insumos primários ate porque as toxinas fúngicas em sua maioria não são termolábeis, ou seja, não são destruídas com o emprego do calor.

Vejo inúmeros criadores usando adsorventes de micotoxinas livremente pensando que é a melhor coisa do mundo. Mas vou contar uma historinha. O uso de adosorventes e não absorventes como muitos falam deve ser usado com cautela durante um período específico e não como uso rotineiro. Por que disso!? Pelo simples motivo que com o uso contínuo desses fármacos temos o comprometimento da absorção de micronutrientes como zinco, cobalto, selênio, etc.. e aí vem o relato de inúmeros criadores que as aves não aprontam, macho não gala, não enche ovo e por aí os inúmeros problemas reprodutivos. Soma-se a isso o erro crucial de se usar suplementos reprodutivos na agua de beber. Nunca vi vitamina lipossolúvel (Vitamina ADE) ser usada na agua.. mas enfim.. cada um tem o veterinário que merece. Todo e qualquer suplemento que possua ADE deve ser usado na comida apesar da bula muitas vezes dizer ao contrário.

Outro tópico polêmico é que se não consegue equilibrar uma mistura de sementes uma vez que a ave comerá o que ela mais gostar, mas no fundo depende do tempo de exposição e da quantidade administrada por dia. Com certeza a ave come as sementes. Claro que depende de algumas situações como muda de bico onde ela irá preferir as sementes mais macias e irá se alimentar. E com as rações!? Apesar de cada grão/partícula de ração ser teoricamente igual sempre há desperdício assim como nas sementes e quando a ave esta em muda de bico o que fará?! Ate porque o índice de fibras é mais elevado e a extrusada tem menos teor de água.

Aí decorre em outro problema você ve a ave levar a ração para o pote de agua e molhar para amolecer e poder comer; o que suja a agua de beber. Lógico que outros fatores a fazem fazer isso como a pivite que é resultado de uma alimentação dura demais para a ave em questão.. vocês já leram esse artigo aqui.

Outro fato interessante é que a ave realmente come as sementes sem nenhum artifício de fabricação, como o uso de aditivos ou pigmentantes e por fim não há necessidade de conservantes ou estabilizantes ou antioxidantes como temos em algumas extrusadas.

Defendo o uso de sementes. É uma coisa natural.  A anatomia do bico da grande maioria das aves foi feito para isso. Basta observar o que essas comem na natureza. Cúrio, bicudo e coleiro comem sementes por natureza. Trinca ferro, sabia, melro são insetívoros/frugivoros por aptidão. Olha a diferença no bico! O erro no manejo nutricional faz com que surgem problemas de cativeiro como a já falada pivite.

Então Dr. Felipe toda ave come sementes!? Claro que não.. depende de cada ave e você deve respeitar e conhecer melhor sobre a espécie que possui. O Dr. só usa sementes na dieta das aves?! Também não. Tento mesclar com o uso de extrusadas na medida do possível. Afinal ninguém quer uma ave na gaiola. As pessoas querem super aves de torneio ou super galadores e cantores e confesso que as sementes são pobres em nutrientes e as extrusadas entram neste sentido de somar forças.

Então por que não usar somente extrusada já que é mais rica em nutrientes e equilibrada!? Justamente pelos motivos apresentados e pelo simples fato da ambiência da ave. A ave não come extrusada na natureza. Então meus amigos tentem equilibrar e usem o bom senso na alimentação de suas aves.

Consulte sempre o seu veterinário especializado. Eu continuo na Birdmix e deixo o pensamento do dia: "A duvida é o princípio da sabedoria".  Pensem nisso e até a próxima.



Teve alguma dúvida?! Então deixe um comentário!



Dr. Felipe Victório de Castro Bath
Médico Veterinário CRMV-RJ 8772
Especialista em Biologia, Manejo e Medicina da Conservação dos Animais Selvagens SENAC/RioZOO
Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ
Tel.: (21)81014122/ (21)78795270
ID.:10*96860 / (21)22786652
felipebath@hotmail.com / www.niaas.com.br
Rua Dona Zulmira, 11 Maracana Rio de Janeiro – RJ  CEP.: 20550-160

3 comentários :

  1. Como devo alimentar meus trincas na muda de pena

    ResponderExcluir
  2. Genesio, você pode fornecer a mesma alimentação. Forneça frutas e legumes diariamente e uma boa ração extrusada, larvas de tenébrio. Ok! Abraço.

    ResponderExcluir