Como escolher parceiros no torneio?

Encontrei essa super dica que no Blog do Matheus Rodrigues, Amo Trinca Ferro. Pedi sua autorização para publicar e ele, prontamente, concordou.

Por
Matheus Rodrigues

Quem nunca procurou pegar um bom parceiro quando vai colocar a sua ficha, cartela, inscrição, seja qual for a denominação que você atribuir ao momento em que inscreve o seu pássaro em um torneio, levante a mão. A questão é que o bom parceiro é também uma questão muito particular pois, as vezes, o bom parceiro para o meu pássaro pode atrapalhar o rendimento final do seu e vice versa.

Mas como escolher isso? Como posso ter uma ideia correta do melhor parceiro para o meu pássaro sem que eu vá somente pela intuição? Pois bem, vou tentar ajudar nisso hoje. A primeira coisa a se fazer é forrar o fundo de sua gaiola com um papel de sua escolha e retirá-lo somente no momento em que for colocar a ave na roda. Como sabemos, os Trincas e os Coleiros são pássaros que cantam por territorialismo e logo o seu canto é a sua arma de defesa, com isso a ave "tende" a cantar mais de forma que fique de frente ao adversário que mais o incomode.
Com esse pensamento o fator determinante para a noção do adversário que está causando mais ameaça a ave é o numero de fezes, isso mesmo, o número de fezes, por isso o papel de fundo tem um papel importante na determinação pois o que vou passar aqui, é uma contagem do numero de fezes que teremos embaixo de cada poleiro visto que durante um torneio de 4 horas uma ave defeca inúmeras vezes, vezes que sejam suficientes para a determinação de onde o pássaro mais ficou durante a competição.. Tá complicado mas irei exemplificar mais adiante.

O passo a passo é simples, determinamos qual é a média simples que o seu pássaro costuma cantar, isso se faz de forma a somar todos os seus resultados e dividir pelo número de torneios que ele participou, ou seja, 10 rodas dando 150 cantos e 10 rodas dando 170 cantos, isso dá uma media de 160 cantos, determinado isso faremos a avaliação do torneio, no caso quando for colocar o pássaro na estaca antes tire o papel de fundo e deixe ele agir, com isso você fará uma observação aos seus parceiros, o da direita e o da esquerda e vai marcar em um papel se o pássaro da direita tem comportamento agressivo, se procura briga, se ele canta paradinho enfim, determine isso, faça o mesmo com o pássaro da esquerda e guarde essas anotações. Ao longo do torneio perceba se houve trocar de parceiros e faça o mesmo. Ao término da roda você fará uma contagem do numero de fezes que teremos embaixo de cada poleiro, para simplificar vou exemplificar com uma gaiola de Trinca Ferro de 3 poleiros:

Início de torneio, tirei o papel de fundo e coloquei o Trinca na estaca, avaliei o parceiro da direita e o mesmo apresentava um comportamento agressivo, fiz o mesmo com o da esquerda, o qual cantava mais parado. Neste dia ele apresentou um rendimento acima de sua média, aquela média que já fizemos anteriormente. Em minha contagem o número de fezes que tinha embaixo do poleiro da direita era bem maior que o número que tinha embaixo do poleiro da esquerda, assim como mostra a figura abaixo :

Não não é uma peça de dominó e sim um esboço de uma  gaiola com vista
superior onde os pontos em vermelho simbolizam as fezes embaixo de 
cada poleiro. 

Como viram, o pássaro preferiu o parceiro brigador pois além do número de fezes ter sido maior embaixo do poleiro do lado em que situava o parceiro agressivo, o seu rendimento foi acima de sua média ponderada. É claro que, novamente terão casos que não poderemos aplicar essa regra, até mesmo pelo número de intempéries que um torneio oferece mas essa espécie de contagem lhe facilita a ir pegando os macetes e as preferências de seu trinca. Este procedimento pode parecer um pouco complexo mas quando começar a fazer vai ver que é uma rotina que com o tempo passa a ser automática e te ajuda a entender mais a sua ave. Outro procedimento que facilita a higienização dos fundos é você passar um óleo de peroba ou uma cera mesmo no fundo da gaiola, além de facilitar a limpeza, evita que tenha que esfregar o fundo que hoje temos tantos fundos desenhados, e esse procedimento evita que você esfregue e acabe riscando o fundo de sua gaiola.

Esta foi a postagem da semana, quem tiver alguma sugestão sobre futuros assuntos, ou indicações de reportagens, por favor deixe um comentário que tentarei ajudar a todos na medida do possível. Um grande abraço aos amigos leitores.


--
Fonte: Blog Amo Trinca Ferro - http://amotrincaferro.blogspot.com.br/2012/07/qual-tipo-de-parceiro-o-seu-passaro.html. Acesso em: 07 de jul. de 2013

Um comentário :

  1. estou com o meu trinca a 3 semanas !
    ele começou a cair penas. ele ficava no meio de alguns trincas na casa do antigo dono ... sera q ele esta sentindo falta de ter um trinca cantando com ele na minha casa ? ele fica sozinho aqui !!!
    abraços

    ResponderExcluir