sábado, 3 de janeiro de 2015

Saúde e Resultados

Por
Maximiliano Colombo
Médico Veterinário

A saúde do plantel está diretamente relacionada a sua qualidade, pois variáveis como, quantidade de filhotes por casal, número de óbitos, dentro outro fatores, resultam em um contingente maior, ou menor, dependendo do caso, de escolha de exemplares para reprodução ou concursos.

Alguns ditados antigos, como, a qualidade é amiga da boa alimentação e o olho do dono que engorda os animais, tem certo grau de aplicabilidade palpável no cotidiano das nossas criações. Isto porque, o proprietário que está próximo a sua criação sabe de suas necessidades e percebe, antecipadamente, algum potencial prejuízo no manejo e na saúde potencializando, assim, as chances de um maior número de filhotes.


No caso da alimentação, não é diferente, pois sabemos que existem fatores genéticos e ambientais para a expressão do fenótipo, e para nossos pássaros, a alimentação faz parte do ambiente, que disponibilizará, ou não, os nutrientes necessários para a exteriorização do potencial genotípico.

A saúde também está ligada a um bem estar animal, pois vários estudos demostram que, quando o animal sente-se  bem, a produção aumenta, uma vez que concentrações de hormônios do estresse crônico, são prejudiciais ao organismo animal, contribuindo para a imunodepressão e a susceptibilidade às doenças. Infecções fúngicas, parasitárias e bacterianas são as mais detectadas em uma criação imunodeprimida.


Mas o que é bem estar para os animais?

A melhor forma de responder isso, é de conseguirmos aplicar em nossos planteis, é nos perguntamos qual é o comportamento natural de determinada espécie, por exemplo. O que canários gostam de fazer para se sentirem bem?

Conviver e interagir com outros da mesma espécie, tomar banhos de sol e de água, reproduzir em ambiente favorável, alimentação adequada e equilibrada e o mais natural no comportamento de um pássaro, que é o ato de voar.

Além disso, todo animal precisa usar o seu cérebro para alguma coisa, e com os pássaros não é diferente, assim animais que tem quebra da rotina, ou algum enriquecimento ambiental, como exemplo, poleiros, alimentadores, ou brinquedos tem atividade psíquica em movimento levando a um bem estar.

Estudos relacionados ao bem estar animal levaram a criação do que se conhece como "AS CINCO LIBERDADES" onde acredita-se que quanto maior o número de itens composto pela lista estiverem no cotidiano dos animais, maior será o grau de bem estar. São elas:

  • Ser livre de medo e estresse
  • Ser livre de fome e sede
  • Ser livre de desconforto
  • Ser livre de doenças
  • Ter liberdade para poder manifestar seu comportamento natural. Fonte: (Broom e Molento, 2004)

Com esse entendimento, acredito que os resultados que tanto buscamos em nossas criações, ficarão mais próximos de serem alcançados, através de pequenas mudanças que proporcionam mais saúde aos nossos planteis, sempre buscando melhorar o seu bem estar, o que, sem nenhuma dúvida, converterá em benefícios aos animais, e ao tão buscado reconhecimento do criador diante dos resultados que serão obtidos nos campeonatos.


--
Fonte: Revista UGCC - União Gaúcha de Criadores de Canários - Ano 57 - Jun 2014.

Nenhum comentário :

Postar um comentário