sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Sinusite Crônica em Aves: A famosa verruga no nariz

Por
Dr. Felipe Bath 
 
Prezados leitores e amigos! Apesar de ser um fã inveterado de Trinca Ferro e competições admito que adorei escrever sobre psitacídeos. A resposta das meninas (especialmente as de Niterói) ao tema passado (Clamidiose) foi ótima. E para você que me acompanha nessa maravilhosa coluna há algum tempo presenteio vocês, meninos e meninas (como diria Renato Russo), com um tema bem interessante que é sinusite em aves. Então, senta aí e vamos embarcar comigo nessa leitura.

A sinusite crônica em aves ao pé da letra seria uma inflamação dos seios nasais e paranasais normalmente associada a uma causa infecciosa ou parasitária. Apenas para constar o pús na ave é denominado cáseo e se apresenta de forma endurecida e nunca líquido igual ao nosso. O sinal clássico da sinusite crônica é o aumento do diâmetro da narina normalmente de um dos lados e ainda a presença de uma massa endurecida nessa narina. 
Aí é que começam as historias de passarinheiros.. muita gente diz que a ave tem verruga, pipoquinha, caroço, bouba, tumor.. dizem de tudo menos que é sinusite. Qualquer ave pode ser acometida. É muito comum em Coleiros e Trinca Ferro, mas Calopsitas e Papagaios também podem apresentar. Essa massa na narina da ave deve ser removida e evidenciar a causa primaria é fundamental.

Não adiante querer usar produtos a base de iodo ou colírios humanos na narina da ave.. Agentes bacterianos normalmente estão envolvidos, mas ácaros no sistema respiratório não são raros. A cura completa da ave é conseqüência de um diagnóstico correto. O tratamento muitas vezes é de médio prazo e além do uso de antibióticos muitas vezes é fundamental aumentar a imunidade da ave.

Os fatores predisponentes que levam a doença são diversos, como exposição ao frio ou vento, fatores alérgicos, etc mas sempre estão relacionados a uma queda de imunidade da ave; então na verdade muitas vezes uma ave acometida por sinusite demonstra que algo está errado e causas sistêmicas devem ser investigadas como clamidiose, coccidiose ou qualquer outra doença que leva a baixa imunológica, ok. 

A narina assim como o bico em casos mais graves  ficam deformados para sempre. Se não tratado a sinusite pode evoluir levando a ave a óbito ou a seqüelas no canto se esta for de competição/torneio. Aves que apresentam rouquidão em decorrência de sinusite normalmente ficam fanhas para sempre.  

Se sua ave apresenta sinusite a melhor opção é consultar o seu veterinário especializado. Despeço-me por aqui e como não poderia faltar deixo o pensamento do dia: "Cuidado com o atendimento leigo, pois de boas intenções o inferno está cheio" Pensem nisso e até a próxima!


Foto 1.: Agapornes apresentando o sinal clássico de sinusite que é
o aumento do diâmetro da narina normalmente de um dos lados.

Foto 2.
Foto 3.
Foto 2 e 3.: Curió fêmea apresentando massa caseosa na narina. Observe a deformidade no bico e o tamanho da narina.



___________________________________________________
Dr. Felipe Victório de Castro Bath
Médico Veterinário CRMV-RJ 8772
Especialista em Biologia, Manejo e Medicina da Conservação dos Animais Selvagens
Mestre em Microbiologia Veterinária pela UFRRJ
Tel.: (21)81014122/ (21)78795270 / ID.:10*96860
(21)22786652 / (21)32341775
felipebath@hotmail.com / http://www.niaas.com.br/
Consultas e Cirurgias no NIAAS/Centro Clínico No Ar com Hora Agendada
Rua Haddock Lobo, 452 Lj B Tijuca

       

Um comentário :